My own Angel in the Horizon

•dezembro 10, 2009 • 3 Comentários

Como explicar o inexplicável? Como se manter em apenas simplórias palavras ao tentar expressar algo, inexpressível?! Bom, algo me vem a cabeça. Algo, apenas isso, pois o real é surreal, irremediavelmente sujeito a infinita incompreensão.Esse algo começa e termina com um segundo de atraso. Um olhar, uma risada, pequenas palavras e um laço invisível, frágil e suave, porem forte o suficiente para resistir ao devastador, ao impossível. Minha amiga, espírito protetor, tesouro eternamente enterrado em meu coração, espero que goste desta simples e totalmente pequena homenagem que venho humildemente te prestar.

Halanna, em tempos de distancia, em tempos de tormentas, em tempos que desejo apagar da memória e nos momentos mais loucos e surreais, você permanece a constante da minha vida, meu ponto de equilíbrio. Ahhhh como eu gostaria de encontrar uma maneira de te mostrar o quanto eu te amo, uma maneira de colocar num papel todas as sua infinitas qualidades, todas as pequenas, grandes, partes do seu ser que tornam você indiscutivelmente perfeita. Para provar o que digo, não preciso voltar mais que alguns dias. Pois não passa muito tempo sem que renovamos nossa amizade, com atos de carinho, de companheirismo…de compreensão.

Querida, já passamos por tanta coisas juntas, por duras provações, por momentos em que duvidamos até mesmo da nossa fé, do nosso carinho. Momentos onde a loucura era nossa guia, momentos de pura felicidade sem culpa, sem arrependimentos. Momentos únicos e regados de fortes emoções. Te amo tanto que fico sem palavras…Todo tipo de memória chega transbordando meu mundinho. E isso nos leva a esse momento. Um momento estranho, infeliz. Um momento de transformações. E novamente fico devendo palavras para te agradecer por todo o apoio que vens me dado, por ter me aguentado quando nem eu mesma me aguentava.

Sabe tesourinhu, ter o teu apoio, a tua benção pra mim é a coisa mais importante. Pois houve uma hora em que eu mesma deixei de acreditar, deixei de desejar. Uma hora onde deixei que as criticas me abalassem, que a culpa me sufocasse e que o medo me dominasse. Mas você não me deixou cair, você me estendeu a mão e me disse que tudo daria certo, me fez ver algo belo em tudo que estava acontecendo. Você tentou tirar de mim a minha dor, tentou me proteger de todo o mal, e mesmo tendo falhado, pois é apenas humana, você com certeza providenciou para que esses momentos fossem suportáveis.

Xatzy, você me disse que eu era forte o suficiente para correr atrás da pessoa que eu amava sem perder o brilhantismo, a dignidade. Você me ensinou a ter mais paciência, me mostrou que fazer o certo, mesmo sendo muito sofrido, era sempre o melhor caminho. E você continua ao meu lado, desejando a minha felicidade mesmo que isso possa implicar em algumas tristezas para você mesma. Amour, você é a pessoa mais corajosa que eu conheço e mesmo sendo assim tão jovem, você é sábia, muito sábia.

Gostaria que você soubesse o quanto eu sou grata por tudo que você fez e faz por mim. Que ter seu apoio e sua ajuda nesse momento é muito mais do que pedi a Deus. Que te ter ao meu lado, dividindo todas as minhas angustias e tristezas é uma benção. Que o fato de você querer e lutar para que eu seja feliz ao lado do homem que eu amo, mesmo com todas as complicações possíveis e imaginarias, faz de você uma anjo em minha vida. Te amo demais, sempre te amarei e nada jamais mudará isso. Muito obrigado por fazer parte da minha vida e por não ter desistido de mim. Saiba que sempre desejarei a tua infinita felicidade e que podes contar comigo para sempre.

Doki

•novembro 29, 2009 • 5 Comentários

Ahhhh uma grande, pequena coisa que eu passei a aproveitar desde que tive minha filhota linda foi o canal discovery Kids. Pra quem assiste sabe que sempre tem musiquinhas que passam durante o comercial. Essas musiquinhas são facéis de gravar a ficam na cabeça por dias, semanas. Uma musiquinha em particular me chamou muito a atenção e acabou que fico acantarolando ela diretoooooooooo.

Alem de ser muito legau a musica, ela traz uma mensagem muito linda, que gostaria de dividir com vocês, espero que gostem!

“Alguns vivem em casas de gelo
outros em cabanas entre as montanhas
alguns em edifícios
ou mesmo em castelos
e outros em tendas no meio do deserto

Uns viajam a cavalo
ou de bicicleta outros de carro
alguns montam em camelos ou em elefantes
e outros em barcos gigantes

Somos seis bilhões, em seis continentes
tão parecidos, tão diferentes

Eu sou como você, você é como eu
choramos de alegria e também de emoção
Eu sou como você, você é como eu
sentimos alegria e também tristeza

E você, ele, ela e eu
temos o mesmo coração

VOCÊ, ELE, ELA E EU
TEMOS O MESMO CORAÇÃO!”


Unexpected Best Friend

•novembro 24, 2009 • 6 Comentários

Sabe, a alguns anos atrás eu era um tanto diferente do que sou hoje. Claro, todos nos mudamos e amadurecemos, seja devido a erros, acontecimentos ou algumas pessoas. Quem nunca ouviu um conselho tão sincero e sábio o  suficiente para deixar mudar vários aspectos de sua vida?! Quem nunca teve aquela conversa que surgiu do nada com alguém inesperado que ao final se tornou seu melhor e maior amigo de todos?! Bom, eu já! E dedicarei este post a essa pessoa que tanto me conhece, que tanto me ajuda e que nunca parou para me julgar.

A primeira vez que eu vi o Diogo no Orkut, alguma coisa me chamou a atenção, algo que eu não sabia explicar e aos maliciosos podem ter certeza que não tem nada a ver com segundas intenções. Começamos a conversar e eu percebi estar diante de uma pessoa maravilhosa, simpática, querida, conselheira e sábia. Mas mesmo assim eu ainda não fazia idéia do que ele se tornaria para mim, não fazia idéia do quão realmente magnífico ele era. O tempo foi passando, éramos bons amigos que conversavam sobre varias coisas, que dividiam opiniões e conceitos. Mas nossa amizade nessa época não havia atingido nem metade do seu potencial. Acredito que algumas vezes até deixamos de nos falar por dias, coisas normais de MSN.

Foi numa noite qualquer, eu estava um tanto desanimada, confusa sobre vários aspectos da minha vida. Eis que me encontro conversando com o Diogo, e pela primeira vez alguma coisa em mim gritava, e assim sem perceber contei pra ele os meus mais sombrios segredos, as mais estranhas duvidas que assolavam minha alma. E para minha total surpresa, ele as compreendeu, ele estendeu a sua mão e me ajudou a me entender melhor. Passamos horas conversando e nos aconselhando. Eu descobri um Diogo ainda mais especial, uma pessoa para quem eu poderia confiar minha vida.

Desde aquela estranha e maravilhosa noite, o Diogo tem um lugar especial e único no meu coração. Conforme o tempo foi passando e fatos acontecendo nas nossas vidas, nos “unimos” ainda mais e quando chegou o momento, sem querer nos distanciamos. Porem jamais esqueci dele, de suas palavras e conselhos. Senti tanto a falta dele que as vezes meu coração ficava apertado. Desejei muito o reencontrar e um dia Deus atendeu minhas preces.

DIOGO não sei como explicar a emoção que foi ver a janelinha do seu msn subindo, acho que meu coração parou. Essa noite que voltamos a conversar foi mágica e especial e você não sabe o quanto significou pra mim. Do fundo do meu coração gostaria de te agradecer por um dia ter aparecido na minha vida, te agradecer por todos seus conselhos, pelas horas que você perdeu me escutando e claro, por ser essa pessoa inexplicável que você é. Sempre, sempre podes contar comigo, pois te amo e pra sempre te amarei, mesmo na distancia, você é e sempre será meu amigo perfeito.

A historia da Águia

•novembro 18, 2009 • 11 Comentários

A águia é a ave que possui maior longevidade da espécie. Chega a viver setenta anos.

Mas para chegar a essa idade, aos quarenta anos ela tem que tomar uma séria e difícil decisão. Aos quarenta ela está com as unhas compridas e flexíveis, não consegue mais agarrar suas presas das quais se alimenta. O bico alongado e pontiagudo se curva. Apontado contra o peito estão as asas, envelhecidas e pesadas em função da grossura das penas e voar já é tão difícil.

Então a águia só tem duas alternativas: Morrer, ou enfrentar um dolorido processo de renovação que irá durar cento e cinqüenta dias.

Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha e se recolher em um ninho próximo a um paredão onde ela não necessite voar. Então, após encontrar esse lugar, a águia começa a bater com o bico em uma parede até conseguir arranca-lo.

Após arranca-lo, espera nascer um novo bico, com o qual vai depois arrancar suas unhas. Quando as novas unhas começam a crescer, ela passa a arrancar as velhas penas. E só cinco messes depois sai o formoso vôo de renovação, para viver mais trinta anos.

Em nossa vida, muitas vezes, temos de nos resguardar por algum tempo e começar um processo de renovação. Para que continuemos a voar um vôo de esperança, devemos nos desprender de lembranças, costumes, velhos hábitos que nos causam dor.

Somente livres do peso do passado, poderemos aproveitar o resultado valioso que a renovação sempre nos traz.

Live your Own Paradise

•novembro 15, 2009 • 4 Comentários

Pessoas vem e vão. Seguem seu caminho e quando menos se percebe estão longe demais para serem alcançados…
O tempo passa, carregando consigo as mais dolorosas lembranças e fortificando os melhores momentos de uma vida Única. Todo ser Humano se pergunta o seu propósito, a sua missão única e exclusiva.

Bom e que graça teria a incrível viagem chamada Vida se soubéssemos de tudo desde o principio? Que sentido teria
ela sem os profundos mistérios que nos cercam? O que seria de nós simples mortais se nos fosse dado o conhecimento Divino por traz de cada ato ou ação? Por traz da incrível e invisível força que parece nos guiar ou Por traz daquilo que chamamos Amor? E melhor, o que faríamos com tal conhecimento? Sempre que perguntamos coisas profundas ao invés de respostas obtemos ainda mais duvidas e confusão. Aqueles que citam “Ignorância é uma benção”, com certeza não estão se referindo ao fato de você conseguir decifrar um complexo problema de física ou da sua descoberta sobre os crimes cometidos pelo seu governo. Abençoados aqueles que amam sem medo de sofrer, que sonham sem medo de cair. Abençoados os que acreditam que para ser forte não é preciso destruir. Abençoados aqueles que aproveitam a felicidade da simplicidade sem se perguntar o por que. Abençoados aqueles que aceitam a condição humana destinada a imperfeição.

Imagens (70)

Se conformar com pouco é diferente de se conformar com a noção de que jamais teremos todas as respostas que buscamos e que nem por isso deixaremos de viver nossa vida com intensidade total.
Vivemos numa montanha russa, as vezes lenta, as vezes rápida. Muitas vezes de cabeça para baixo, com curvas e pequenos momentos de estabilidade. Mas essa é a graça, as inconstâncias. Se fosse tudo milimetricamente perfeito, se fosse sempre uma reta, estaríamos fadados ao tédio.

Cada pessoa deve viver de acordo com aquilo que acredita, que acha certo. Eu por exemplo, acredito que certas coisas foram feitas apenas para serem sentidas e não compreendidas. Acredito que existam coisas que jamais serão explicadas. Acredito numa força maior nos guiando a cada segundo. Acredito que para toda ação existe uma reação, sendo ela tardia ou não. Acredito que nada acontece por acaso e que coincidências são apenas uma maneira de Deus permanecer Anônimo. É eu acredito em muitas coisas e acho que o fato de acreditar, seja lá no que for, é umas das maiores dádivas que um ser humano pode possuir, pois abençoado é aquele que acredita sem exigir provas. Ingênua? Talvez, mas prefiro dar a mim mesma o beneficio da duvida do que manter minha mente fechada, com medo de pensar que talvez eu não seja capaz de controlar tudo e todos. Para algumas pessoas, o medo da possibilidade de não se ter controle sobre seu próprio destino é devastador. E que diferença faz ter controle ou não se a única certeza que temos é a de que um dia, todos morremos. E quem é que sabe o que é a morte? Pois é, o corpo para de funcionar e ai, o que acontece com nossa consciência? E se temos alma, o que acontece com ela?

É a vida é uma caixinha de surpresas e estou adorando viver sem saber o dia de amanhã. Para mim, anjos são reais. Sejam aqueles que chamamos de amigos, de pais ou de filhos. E não me importo em não saber absolutamente nada de como o mundo funciona. Eu posso ser tola, mas ainda tenho fé na humanidade, ainda tenho esperança no meu coração e acima de tudo, ainda acredito nas mais loucas possibilidades.

Imagens (60)

Deus

•outubro 28, 2009 • 10 Comentários

Não sei o quanto Deus está presente na vida das pessoas, ou se essas mesmas pessoas permitem Deus em suas vidas. O pouco que eu sei é nada mais do que aquilo que eu sinto. Acredito que muita gente passa anos se perguntando se Deus existe, se ele está ao nosso lado e se está então por que muitas vezes permite que sofremos sozinhos. Para mim a resposta é simples.

Basta que eu olhe ao meu redor. Deus está ali, está em todos os lugares. Vejo coisas lindas, imensidões cobertas de verde, um mar azul e um sol a brilhar. Vejo estrelas sempre no mesmo lugar e a lua dançando no céu. Vejo milagres todos os dias e vejo nos olhos da minha filha o quanto ele também me ama. Mesmo conhecendo todos os meus pecados, os meus segredos. Mesmo sabendo o que eu penso e já pensei, mesmo ouvindo cada palavra, Deus ainda me ama.

O mundo está em ruínas? como que eu posso ter tanta certeza que Deus me ama? Alguém nos entregou esse mundo perfeito, e nos o destruímos, nos, os seres humanos. Deus nos confiou algo maravilhoso e é uma pena saber que a maioria de nos faz pouco caso. Deus nos deu vida e dói pensar no que as pessoas fazem com esse presente maravilhoso. Mas o maior presente que Deus nos deu, foi o livre arbítrio. Ele deixou que tomássemos nossas próprias decisões, deixou e confiou que pudéssemos caminhar com nossas próprias pernas. E mesmo destruindo tudo que tocamos, desprezando uns aos outros e roubando vidas, Deus continua presente em nossas vidas.

Quando estamos felizes não lembramos de agradecer, tão pouco acreditamos ter sido Deus o responsável por tamanha sorte. Porem quando estamos tristes, desesperados e sozinhos, pedimos socorro ao único que pode nos ajudar. Nem sempre ele nos responde como queremos, nem sempre percebemos o quão ele fez por nós. Mas no final, para aqueles poucos de nós que realmente tem fé, tudo faz sentido. Deus nos mostra o porque de cada coisa, nos apresenta a felicidade feita de pequenas coisas.

Eu acredito que Deus me ame, pois quando eu mais precisei, ele me ajudou. Eu acredito em Deus porque jamais realmente me senti sozinha. E principalmente, acredito que Deus jamais deixara de nos amar, até mesmo aqueles que os desprezam. Pois Deus esta acima de tudo, acima do bem e do mal.

Ninguem é Grande demais que não possa aprender e ninguem é pequeno demais que não possa ensinar.

“Ninguem é tão grande que não possa aprender e ninguem é tão pequeno que não possa ensinar.”

River 2007

•outubro 18, 2009 • 4 Comentários

Sim, finalmente resolvo por meio de meras palavras descrever o maior e mais FODASTICO acontecimento em minha vida envolvendo muita da pinga e muito do ROCK! Em primeiro lugar, agucem seus ouvidinhus ouvindo um AC/DC – Jailbreak, só pra entrar no clima do river, sim do maior e mais famoso evento de rock aqui da região! OK acho que deu pra sacar o tipo de clima que me envolvia nos dias que antecedem esse evento, no mínimo, PERFEITO.

Cara, uma semana antes, e minha pessoa não conseguia pensar em outro assunto. Agosto de 2007, mês inesquecível. Rebeldia, liberdade e diversão sem limites. Tudo ajeitado e na sexta-feira de manha acordei altos cedo apenas para me preparar. Sim eu estava literalmente atordoada e nem havia bebido nada ainda! De tarde, logo apos o almoço chega aqui em casa minha fiel companheira, HALANNA, siiimm a mocinha que na época nem 17 anos tinha ainda! (faltavam alguns dias apenas, claro!) Nosso plano era que Halanna entrasse com a banda de um amigo, ai ela não precisaria de identidade e nem mesmo de entrada! HAHAHAHAHH sim nos duas não prestamos.

Intimamos o Sr Fernando, meu maninhu, a nos levar até lá. No caminho porem, como não poderia deixar de faltar, fomos comprar vinho. Um? não não no mínimo uns 3. Alias eu mesma não paguei nada, por isso que é bom ter irmão e amigos.  Chegando no lugar abençoado, entramos de boa. Cara ninguém ali do carro precisou gastar, e olha que eu já tinha entrada, mas resolvi guardar o bendito papelzinhu e olha que valeu a pena. Uia, então vamos começar a contagem, alias uma tentativa de contagem do quão “pouquinho” eu bebi nesse river! Cheguei no acamps, as 3:30 com 3 vinhos já tomados. Ah eu claro, resolvi que não ia precisar de barraca pois, gente, pra que dormir?! hahahahah não não negocio é ficar beeem acordado!

OK, lá eu dou de cara com a minha querida amiga Michele. Só ali eu devo ter bebido mais umas 5 latinhas de cerva e no mínimo uns 3 copos de cuba. Cara e nem eram 5 da tarde! Não da pra explicar o que é o river. Pois em tudo que era canto, eu encontrava conhecidos, todo tipo de pessoas e muita, mais muita da loucura. De conhecidos e conhecidos, até as 7 da noite, eu devo ter bebido, no mínimo mais umas 5 latinhas de cerva, uns 4 copos de vinho, uns 2 de cuba e varioooss goles de todo tipo de mistura estranha. E de boa, eu não tava bêbada, só que eu não conseguia parar quieta, pulava de canto em canto, falava até com os mendigo e chupinhava pinga de qualquer ser que ousava falar comigo.

Bom, até esse momento, minha maior vitima era o pobre Emil. Que estava sempre preparando altos copões de vinho, que eu claro, tomava sozinha antes mesmo dele se sentar na cadeira ao meu lado. Mas então anoiteceu, juntou eu + lanna + lu + non sei mais quem haahhahah e fomos subir o morro pra apreciar aquele belo lugar e beber um pouco mais. Boooomm eu so lembro que tinha alguém no mato atrás da onde estávamos sentadas e enquanto as meninas iam descendo o morro assustadas eu fiquei tentando descobrir quem era o tal bandido. Ta eu não vi porra nenhuma e descobri que rolar o morro era mais rápido e muiiiito mais legau. As meninas já tinham me abandonado mesmo e, por favor não me perguntem o porque, mas eu apenas subi e desci rolando aquele morro umas 5 vezes consecutivas. Ta confesso, foi muito legau HAHAHAHAHAH mas não sei o que se passava em minha cabeça.

Acho que me limpei e fui a caça de mais pinga. Resolvi ir até o palco. Lá tinha altas galera conhecida, só lembro do Don e do copinho dele que eu chupinhei inteiro. Mas com certeza eu devo ter chupinhado de muito mais gente também. Foi por essas horas que eu comecei a ficar um pouco, repare, apenas um pouco tontinha. Contem ai mais uns 3 copo de cuba, umas 2 latinha de cerva e muitos, mas muitooosss goles, de todo tipo de pessoas e misturas ali presentes. Lá pelas 10 horas comecei a ficar apenas um pouco mais agitada e tonta. Resolvi ir comer uns pastéis. JESUS o que eram aqueles pastéis do river????? Caraaaaaaaaaaaa sério eram muito, mas muito do bão! Mas como eu não tava com fome de verdade, fui atrás de mais pinga, alias, amigos. Devo ter ido roubar mais goles de meus amigos ali perto do palco, não faço idéia do quanto, mas com certeza foi bastante ahahhaha.

Lá pela meia noite, trocando idéia com pessoas aleatórias, conheci a Lady. Gente, a menina caiu do céu. Eu tava com tara por vinho e ela na maior felicidade me informou que tinha 2 garrafões e que queria dividir comigo. OTIMO. Lá fomos nos duas. Ta, admito, eu não faço idéia de quem eram os amiguinhos dela, só sei que me ajuntei por lá e tomei muito, mas muito vinhooooo, quase um garrafão inteiro, e pessoas, eu não estou exagerando! Bom, chega num momento que as memorias começam a desaparecer se misturar. Lá pelas 3 horas da madruga, tipica dila, abandonou seus novos amiguinhus e saiu a procura de carne fresca pra precepar. De alguma maneira encontrei uma conhecida que me pediu onde estava a barraca da minha amiga Lucy, ok, eu achei a tal barraca e foi ali mesmo que o álcool armazenado em meu corpo, finalmente, me derrubou!

Do nada, me joguei ao relento, ali mesmo e fiquei em um estado de consciência muito alterada por não faço idéia quanto tempo. Mas eu não durmi não, eu podia ouvir tudo o que meus amigos estavam falando e admito muito da conversa dizia respeito a minha pessoa. Ok estava muito friu e eu estava de blusa de alcinha. Sem pensar duas vezes me levantei toda torta e decidi buscar meu casaco. Bom eu não faço idéia de como eu consegui me locomover até a barraca da michele pra pegar meu casaco. Também não tenho memória de como cheguei até lá, só sei que cair eu não cai. Ok, depois de muito trabalho pra tirar o casaco debaixo do joão (pessoa assim magrinha) , me sentei por ali mesmo, tentando não morrer de mau estar. AAAHHH cachaça braba tinha acabado comigo!

Ta agora tudo fica muito confuso mesmooo! Não sei quanto tempo fiquei ali sentada, e não sei como e nem porque, mas tenho a vaga memória de que, após me recuperar parcialmente do meu mau estar, eu estava perto do palco vazio. Ali do meu lado estava a michele conversando com um vocalista. Só sei que bebi uns refri. Após isso lembro apenas do amanhecer, nossa foi muito louco mesmo e olha que esse era apenas o primeiro dia. Porem, sábado, eu não tava muito legau. Sexta tinha me quebrado as pernas e como eu não dormi nada resolvi ficar de boa por ai. Bebi muito pouco mesmo, no Maximo uns 2 copos de vinho e 1 de cuba o dia todo. Anoiteceu, e cara tava muitooooo friu. Eu tava bem de boa e meu amigo jukka me ofereceu um bacardi de limão. Velho, tomei no Maximo 2 copos daquilo e de boa, alucinei.

Poha, não lembro de muita coisa do sábado a noite. Só sei que enquanto estava caminhando entre o banheiro feminino e o acamps da galera, eu encontrei a lanna, conversei com ela e talz e estranhei ela não ter ido comigo junto da galera. Mas fazer o que né, faz parte. Ta não sei mais de nada, só sei que passei muito frio, não bebi mais nada e quando finalmente amanheceu, eu me sentei ali perto da foguera. Meu domingo me revitalizo, eu me sentia super bem e pronta pra encher a cara novamente. Porem, eis que surge Halanna. Eu muito contente perguntei a ela que horas que ela tinha vindo na noite passada e que horas foi embora. Bom, ela me olhou bem séria e falou “Dila, eu não vim ontem, eu queria ter vindo mas acabou nem dando!” OK! Então com quem que eu tava conversando na noite passada?! Hahahhahaha confesso que eu tive que rir, realmente, eu alucinei!

Ta bom, domingo já começou bem agitado. Só que eu não me lembro muito do que eu fiz heehehheh. Acho que devo ter chupinhando bebida de muita gente, conversado com todo ser humano que tivesse condições de articular palavras e quando finalmente ia tocar velhas virgens, show de encerramento, decidi ir para perto do palco. Uns minutos antes do show, os caras da banda, me chamaram e me fizeram uma proposta indecente…ok eu fugi! ahahhahahah. Depois do show já tava anoitecendo e era hora de se despedir de todo mundo. Nossa quanta genteeee!! Peguei carona com a michele e ao chegar em casa, a única coisa que preocupou mamãe foi a possibilidade de eu ter fumado cigarro. Não mamãe eu não fumei cigarro, mas não ouse me pedir o que eu bebi.

Ok pessoal, essa foi a minha tentativa de descrever essa experiência doida e maravilhosa que foi o River de 2007. Bom eu sinto muita saudades dessa época, mas esse tipo de coisa a gente faz uma vez e pronto. Acho muito legau se libertar de tudo e se divertir sem limites. Mas tudo tem sua hora e seu lugar. Eu particularmente não sou muito a favor de encher a cara, mas river é river e eu não me arrependo de nada. Bom um beijo pra quem passa por aqui e um conselho. GO GO RIVER ROCK !!!!!!!